Atlético-PR x Bahia: Vencer a 2ª fora de casa

O confronto entre Atlético-PR e Bahia, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, poderá definir o futuro do técnico do Furacão, Adílson Batista. O time paranaense ainda não venceu na competição, e vive situação delicada. O jogo será neste sábado, às 18h30, na Arena da Baixada em Curitiba.

A equipe paranaense ocupa a penúltima posição, empatada em número de ponto com o lanterna Avaí. Ambos pontuaram apenas uma vez em cinco jogos. O técnico Adilson Batista já balança no cargo, mas ao que parece, o problema do time seria um racha no elenco. Na última rodada o Atlético perdeu para o Figueirense por 2 a 0 e agravou a crise já existente na Arena da Baixada.

“Possibilidades pra sair eu tive, recentemente, duas ou três, mas meu objetivo é terminar o trabalho. Eu sei que é resultado, mas na hora que eu estiver incomodando eu sou o primeiro a sair”, declarou Batista, aparentemente desapegado ao cargo.

Do outro lado do campo, o Bahia vive uma situação melhor, mas nem por isso boa. O clube que investiu pesado para reforçar o elenco (Carlos Alberto, Ricardinho, Jobson, Souza e Lulinha são alguns dos nomes da equipe) ocupa a 14ª posição com cinco pontos em cinco jogos, tendo conquistado sua única vitória na última rodada, quando surpreendeu e ganhou do Fluminense, no Rio de Janeiro, por 1 a 0.

Balança, mas não cai?
É público que o treinador Adilson Batista tem o Atlético-PR como seu time de coração, mas não se sabe se isso será o suficiente para segurá-lo no comando em caso de mais uma derrota. O treinador terá os desfalques dos volantes Robston e Paulo Roberto, ambos por lesão. O que se sabe sobre a equipe, é que Marcelo Oliveira será deslocado para a lateral-esquerda, já que Fabrício entrará no lugar de Paulinho. Cleber Santana, aposta do treinador que tenta recuperá-lo, também iniciará a partida.

O confronto servirá também para Rafael Santos, zagueiro, voltar a sorrir. Depois de falhar em um jogo e fazer gol contra em outro, o zagueiro, que sempre gozou de confiança da torcida, começou a ser questionado. O jogo contra o Bahia é a oportunidade do jogador voltar a se firmar.

A única dúvida que resta na escalação inicial do clube paranaense é Paulo Baier. O meia não tem presença garantida para a partida, o que pode causar muitos problemas, já que Baier é o maestro do time. Se não jogar, Adailton deverá entrar em seu lugar, fazendo a aproximação do meio-campo com o ataque, formado por Mádson e Nieto.

Confirmar o bom momento
O Bahia vai à Curitiba enfrentar o Atlético Paranaense pensando em conquistar sua segunda vitória no campeonato, segunda vitória seguida e segunda vitória fora de casa. De acordo com os cálculos, esses seis improváveis pontos atenuariam o início ruim de campeonato do Tricolor Baiano.

Na quarta-feira, René Simões comandou coletivo entre titulares e reservas e praticamente definiu a equipe que começará jogando. As modificações serão poucas, já que o Bahia jogou muito bem contra o Fluminense. Souza, machucado, dará lugar ao atacante Júnior ex-Vitória e que chegou recentemente ao clube.

A dúvida da equipe é se o atacante Jobson, que estava na Suíça sendo julgado pela Corte Arbitral do Esporte pelo caso de Doping, terá condições de jogo. O mais provável é que Jones o substitua. O resto da equipe é a mesma do jogo contra o Fluminense, com Ricardinho no banco e Carlos Alberto na equipe titular.

Local
Estádio Arena da Baixada, em Curitiba

Árbitro
Antonio F. de Carvalho Schneider (RJ)

Assistentes
Rodrigo Pereira Joia (RJ – FIFA) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)

Atlético

Márcio;
Manoel, Rafael Santos e Fabrício;
Rômulo, Deivid, Cleber Santana, Paulo Baier e Marcelo Oliveira;
Madson e Nieto.

Técnico: Adilson Batista

Bahia

Marcelo Lomba;
Jancarlos, Paulo Miranda, Titi e Ávine;
Marcone, Fahel, Diones e Carlos Alberto;
Júnior e Jobson.

Técnico: René Simões