Fernandão se despede da Nação

 

 

 

 

Artilheiro do Bahia no Campeonato Brasileiro com 15 gols. Maior artilheiro do Tricolor na era dos pontos corridos. Apenas a três gols de igualar Cláudio Adão, que fez 18 no torneio de 1986. Fernandão concedeu a segunda e última entrevista coletiva na sala de imprensa do Fazendão. “É uma na entrada e outra na saída”, disse o tímido artilheiro, provocando gargalhadas dos jornalistas presentes.

O jogador está de malas prontas para jogar no futebol turco, sua primeira experiência fora do Brasil. Porém, o artilheiro não se despediu para sempre.

“Minha vontade era permanecer no Bahia e dar continuidade nesse trabalho. Eu estava feliz, mas infelizmente não depende só de mim. E não será um ‘adeus’. É um ‘até logo'”.

Se o atacante foi peça fundamental para o time do técnico Cristóvão Borges, o Bahia também foi muito importante para o atacante, que no primeiro semestre estava na equipe B do Atlético Paranaense.

“Aqui eu reencontrei a minha felicidade. Tive um começo de ano não muito bom. Quando pintou a oportunidade de vir para o Bahia, não pensei duas vezes. Sabia que aqui eu ia ser feliz. Pude trabalhar tranquilo, feliz e ajudar o Bahia”.

Fernandão receberá um placa antes da partida de domingo contra o Fluminense, por ter se tornado o segundo maior artilheiro do Esquadrão, em Campeonatos Brasileiros.