Adeus vergonhoso

O São Paulo podia até perder nesta terça-feira para o Bahia. Com o resultado em mãos, o Tricolor paulista disputou dois tempos completamente distintos, derrotou o rival baiano por 2 a 0 com muita facilidade após acordar na segunda etapa e se classificou para as oitavas na Copa Sul-Americana, pois repetiu o mesmo placar da partida de ida disputada em Salvador. Os pouco mais de 10 mil torcedores passaram das vaias aos gritos de olé no final da partida.

O São Paulo agora aguarda o vencedor do duelo entre Liga de Loja e Nacional (URU) para conhecer o seu adversário da próxima fase da competição. A Sul-Americana é vista com bons olhos pelos dirigentes por garantir vaga para a Libertadores do ano que vem para o campeão.

O técnico Ney Franco optou por uma escalação mais ofensiva, com praticamente três atacantes. Lucas e Ademilson atuaram pelas pontas, e Cícero ficou mais centralizado. O zagueiro Paulo Miranda atuou como um falso lateral-direito.

Ciente de que precisava do resultado positivo, o treinador Caio Junior fez o Bahia buscar o ataque. O time baiano envolveu o São Paulo no início do primeiro tempo com bons passes e teve uma grande chance com Lulinha, que chutou com perigo a direita do goleiro Rogério Ceni.

O São Paulo atuou de forma cautelosa, como se tivesse satisfeito com o resultado e se poupasse para o clássico. Por isso, pouco ameaçou a meta do goleiro Marcelo Lomba, que só trabalhou mesmo em um chute de Cicero na entrada da área. A primeira etapa foi desinteressante a ponto de o árbitro Sandro Meira Ricci apitar o fim antes dos 45 minutos regulamentares.

“Nosso time está marcando bem, e temos a vantagem de 2 a 0. Só precisamos melhorar um pouquinho no segundo tempo”, afirmou o zagueiro Rhodolfo. “Temos que movimentar um pouco mais, trabalhar mais a bola para encaixar alguma coisa ali na frente”, declarou Lucas.

Incomodado com o desempenho do São Paulo no primeiro tempo, Ney Franco colocou Osvaldo na vaga de Ademilson. O jogo continuou moroso, pois o Bahia sofreu com os desfalques e não conseguia levar perigo a Rogério Ceni.

Um lance mudou o panorama da partida: o golaço de Willian José. O atacante, que havia entrado no lugar do vaiado Jadson, acertou um belo chute de esquerda, sem chance para Marcelo Lomba. A partir daí, ficou fácil: em bela troca de passes, Maicon marcou de esquerda o segundo, que decretou a vaga do São Paulo para as oitavas de final da competição.

Empolgados, os jogadores passaram a realizar jogadas de efeito e quase ampliaram o marcador. Um dos melhores da partida, Paulo Miranda mostrou habilidade no ataque e por pouco não deixou sua marca ao tentar encobrir Marcelo Lomba, que se recuperou bem no lance. Osvaldo tentou de letra em outro lance e obrigou o goleiro do Bahia a trabalhar bem, o que incendiou o público no Morumbi.

Mas o São Paulo abusou das firulas. Cícero tentou um passe com efeito e entregou a bola para Mancini, que chutou com perigo. Rogério Ceni ficou muito irritado com o são-paulino, que pediu desculpas. Porém, ficou nisso. O Bahia virou presa fácil e o 2 a 0 ficou concretizado.

FOnte; UOL