30 dias de molho

A Comissão de Arbitragem da CBF decidiu se antecipar às reclamações do Bahia e resolveu suspender o árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva e os auxiliares Cleriston Barreto Rios e Ivaney Alves de Lima por 30 dias. O trio cometeu pelo menos dois erros capitais na derrota do Bahia para o Grêmio por 3 a 1, neste domingo, em Porto Alegre. O Bahia teve um gol legal anulado, enquanto o Grêmio teve um gol ilegal marcado a seu favor.

De acordo com a visão da Comissão de Arbitragem, o afastamento não é uma medida punitiva e sim educativa, uma vez que o trio fará um curso de reciclagem com duração de um mês.

Trio teria se divertido ao ver lances polêmicos na televisão
Nesta segunda-feira, uma fonte ligada ao Bahia relatou que a delegação tricolor teria encontrado o trio de arbitragem da partida no aeroporto, em Porto Alegre. De acordo com a fonte, os três teriam dado risada ao ver os lances polêmicos reproduzidos em um programa de televisão no terminal. A reação dos árbitros teria causado revolta nos jogadores do Tricolor baiano.
Na chegada a Salvador, nenhum dos atletas se pronunciou sobre o caso.

Atuação do trio causou indignação no Bahia

Logo após a partida, jogadores, comissão técnica e dirigentes do Bahia mostraram revolta com a atuação do trio de arbitragem. O diretor de futebol, Paulo Angioni, considerou os erros como um escândalo.

– Estou decepcionado com o que vejo. Decepcionado inicialmente por ter apitado o jogo um árbitro de Sergipe, do lado da Bahia. Um árbitro que já veio para cá sob pressão da crítica gaúcha. E deu nisso: um dos maiores escândalos que já vi na minha vida – disse.
Já o presidente Marcelo Guimarães Filho foi mais duro com as palavras e chamou o árbitro de ladrão e leviano.

– Fomos assaltados! Eu estou revoltado! Já falei com o presidente da Federação Bahiana de Futebol, que está em Londres. Já falei com o assessor da presidência da CBF. Nem volto para Salvador. Nesta segunda-feira, vou direto para a CBF. O Bahia foi assaltado por esse juiz leviano.

Bahia vai entrar com representação

A revolta do Tricolor baiano não ficou apenas nas palavras dos dirigentes e jogadores. Nesta segunda-feira, o clube divulgou uma nota oficial informando que o departamento jurídico vai entrar com uma representação contra o trio de arbitragem da partida de domingo.
De acordo com a nota, a representação será enviada à CBF e à Comissão de Arbitragem. No documento deve ser incluído uma prova em vídeo dos erros cometidos por Cláudio Francisco Lima e Silva, Cleriston Clay Rios e Ivaney Alves de Lima. O Bahia informa, ainda, que o presidente do clube, Marcelo Guimarães Filho, tem o apoio do vice-presidente e assessor jurídico da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Manfredo Lessa, na iniciativa.

Segundo o documento, o trio de arbitragem interferiu diretamente no resultado do jogo e acabou prejudicando o Tricolor da Boa Terra, que ocupa a 17ª colocação na tabela de classificação e luta para deixar a zona de rebaixamento.

– O trio de arbitragem formado pelos senhores Cláudio Francisco Lima e Silva, Cleriston Clay Rios e Ivaney Alves de Lima, todos de Sergipe, teve uma das piores atuações dos últimos tempos no futebol brasileiro e seus equívocos interferiram diretamente no resultado do jogo, prejudicando o Bahia , que teve um pênalti marcado em posição irregular e duvidoso, um gol legítimo anulado, sofreu um gol em posição de impedimento e ainda teve um atleta expulso, por ter que reclamar desesperadamente contra dois erros graves e seguidos da arbitragem – diz a nota.

Confira a nota de repúdio na íntegra:

“A diretoria do Esporte Clube Bahia, através desta, manifesta toda a sua indignação com os erros cometidos exclusivamente contra nossa equipe no jogo deste domingo (05/08), contra o Grêmio , realizado no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.
O trio de arbitragem formado pelos senhores Cláudio Francisco Lima e Silva, Cleriston Clay Rios e Ivaney Alves de Lima, todos de Sergipe, teve uma das piores atuações dos últimos tempos no futebol brasileiro e seus equívocos interferiram diretamente no resultado do jogo, prejudicando o Bahia , que teve um pênalti marcado em posição irregular e duvidoso, um gol legítimo anulado, sofreu um gol em posição de impedimento e ainda teve um atleta expulso, por ter que reclamar desesperadamente contra dois erros graves e seguidos da arbitragem.

O departamento jurídico do Bahia está preparando uma representação contra o trio de arbitragem de ontem, que será enviado para a CBF e também para a Comissão de Arbitragem, apontando todos os erros cometidos contra o Tricolor, inclusive utilizando prova de vídeo.
O Presidente Marcelo Guimarães Filho já contactou o Vice-Presidente e Assessor Jurídico da FBF, Dr. Manfredo Lessa, que manifestou apoio ao Bahia e garantiu que irá ao Rio de Janeiro, para protocolar a representação, junto com nossa diretoria.

Os três pontos contra o Grêmio não voltarão, mas em respeito ao nosso torcedor, não poderíamos ficar calados. Vamos reclamar, mas sem esquecer que o campeonato brasileiro continua”.

Fonte: Globoesporte.com