Série B do campeonato baiano tem público ruim e deixa clubes no prejuízo

Não é novidade que o futebol baiano é um prato cheio para quem gosta de fatos inusitados. É de conhecimento de todos as dificuldades que os clubes do interior enfrentam ano após ano. No entanto, para os times que jogam a Série B do certame estadual, os problemas são ainda maiores. Isso porque a primeira rodada da competição começou no último final de semana e não atraiu o público que era esperado nos estádios. Resultado: prejuízo para os mandantes.

Só para ter uma noção, a partida entre Canaã e Atlanta no último sábado (9) teve apenas 71 pagantes. Com isso a renda foi de R$ 710,00. O que chama atenção é o prejuízo que o clube teve, equivalente a R$ 5.736,16. Na ocasião, o duelo terminou em triunfo do Canaã por 3 a 1.

Outro jogo que chamou atenção de forma negativa foi a partida entre Galícia e Olímpia, no domingo (10), no estádio de Pituaçu, em Salvador. Mesmo sendo na capital baiana e o Galícia sendo um clube de tradição, o embate contou com apenas 366 pagantes, que assistiram o triunfo do time visitante por 1 a 0. Já a partida entre Unirb e PFC Cajazeiras, realizada no Estádio Municipal Antônio de Figueiredo Carneiro, em Alagoinhas, teve 289 pagantes e um prejuízo de R$ 2.599,35. A partida terminou com a vitória do PFC por 2 a 1.

Nestas condições, é quase impossível um clube que está tentando o acesso para Série A da competição “sobreviver”. Cabe a FBF (Federação Bahiana de Futebol) encontrar uma forma de levantar esse deficitário campeonato e criar uma competição à altura do que esse estado merece.

Fonte:Bnews