Paulo Autuori critica CBF por não paralisar futebol: ‘Frouxa e irresponsável decisão’

Paulo Autuori critica CBF por não paralisar futebol: 'Frouxa e irresponsável decisão'

Foto: Vítor Silva / Botafogo

O técnico do Botafogo, Paulo Autuori, fez duras críticas à conduta da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por não exigir das federações estaduais a paralisação do futebol em meio à pandemia do coronavírus no país. Os jogos do último final de semana aconteceram com os portões dos estádios fechados em diversos estados, com exceção da Bahia.

 

“Como sempre, a CBF se omite e/ou fica em cima do muro nas decisões, as quais cabem, exclusivamente, a ela tomar em relação a todo o futebol brasileiro”, afirmou em entrevista ao site “GloboEsporte.com”.

 

Na tarde do último domingo (15), a CBF anunciou a suspensão das suas competições nacionais. No entanto, a entidade deixou as federações estaduais livres para tomarem suas próprias decisões. Sem a presença do torcedor nas arquibancadas, o Botafogo entrou em campo e empatou em 1 a 1 com o Bangu, pela terceira rodada da Taça Rio, do Campeonato Carioca.

 

“A não exigir que todas as federações parassem suas competições e a não estipular prazos (mínimos), sujeitos às frequentes avaliações sobre o vírus, para serem respeitados por todos, sem exceções, vem somar aos seus inúmeros, próprios e frequentes erros mais essa frouxa e irresponsável decisão de deixar nas mãos dos seus filhotes (federações) a decisão final de um tema que transcende ao futebol. Erros estes que vêm a gerar, há muito tempo, um diferencial competitivo, absurdo e nefasto, a favor de certos clubes”, continuou. “Homogeneizar os padrões e práticas deveria ser obrigação da entidade, com o intuito de criar uma atmosfera desportiva justa e, assim, estimular a competitividade e salvaguardar o espetáculo que todos nós ansiamos por assistir. No mais, é a capacidade de gestão das instituições e seus núcleos de futebol que deverão “fazer a diferença” competitiva, pelas políticas de futebol a serem implantadas por eles com a liberdade e autoridade consentânea com suas respectivas histórias”, completou.

 

Nos dias seguintes, diversas federações estaduais decidiram suspender suas competições locais, dentre elas a da Bahia. Na segunda-feira (16), a FBF anunciou a continuação do Baianão com portões fechados (leia mais aqui), porém no dia seguinte, a entidade voltou atrás e optou pela paralisação do campeonato (veja aqui).

Fonte: Bahia Notícias