Na Fonte Nova, Bahia supera desconfiança e vence o Nacional-PAR pela Sul-Americana

Gilberto comemora gol do Bahia diante do Nacional-PAR

Gilberto comemora gol do Bahia diante do Nacional-PAR (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)

Antes do apito inicial, o momento era de tensão para o Bahia. Sob forte pressão desde a eliminação da Copa do Brasil, o Tricolor tinha a missão de deixar para trás a desconfiança que pairava sobre si. Inicialmente, parecia filme repetido: criava, mas não conseguia finalizar com qualidade. Até que Rossi acertou o passe para Gilberto abrir o placar no fim do primeiro tempo. Dois minutos depois, Gregore deixou um golaço. Logo no começo do segundo tempo, Élber fez o terceiro. O Tricolor ainda conseguiu conter alguns avanços do adversário e segurou os 3 a 0 até o apito final.

Os primeiros minutos foram uma repetição da sina do Bahia neste ano: boa articulação, criação e até certo volume de jogo, mas… Cadê a finalização? Diante de um Nacional-PAR de marcação forte, que apostava no contra-ataques, o time baiano conseguia chegar ao ataque e contava com a boa movimentação de Élber, Clayson e Rossi na frente. O problema era o de sempre: acertar o pé. Apesar disso, o grupo não desistiu e intensificou os ataques. Aos 39, a premiação: Rossi tabelou com Flávio e tocou para Gilberto abrir o placar. Dois minutos depois, Gregore recebeu na intermediária, ajeitou e bateu para fazer um lindo golaço na Fonte Nova.

Bahia x Nacional-PAR: Élber em ação na Arena Fonte Nova

Bahia x Nacional-PAR: Élber em ação na Arena Fonte Nova (Foto: Felipe Oliveira/Divulgação/EC Bahia)

O Bahia voltou do intervalo com o mesmo ímpeto do primeiro tempo. Logo aos quatro minutos, Élber, em grande noite, aproveitou um rebote e fez o terceiro do Tricolor. Somente lá pelos 20 minutos o ânimo arrefeceu, e o Nacional conseguiu chegar ao ataque. Ainda assim, Anderson estava lá a postos para afastar o perigo: foi assim em chutes de Benítez e em chegada de Villagra. Em vantagem, Roger resolveu se fechar mais: tirou Rossi e colocou Jadson em campo. Com isso, o Bahia administrou o placar até o fim da partida com eficiência e sem dar muitos espaços ao time adversário.

Diante das fortes cobranças, o técnico Roger Machado fez alterações no time titular desta noite. Abalado após as falhas cometidas nas últimas partidas, Douglas deu lugar a Anderson. Na linha, Daniel perdeu o lugar e Rossi foi titular. Nenhum dos dois decepcionou. O goleiro foi pouco acionado, mas resolveu quando foi preciso. O atacante rendeu bem e ainda deu assistência para o gol de Gilberto.

Gregore entrou na sua terceira temporada com a camisa do Bahia sem nunca ter balançado as redes pelo clube. Bem, isso acabou. E acabou em grande estilo. O volante acertou um chute colocado, do meio da rua, e encobriu o goleiro rival.

As equipes voltam a se enfrentar no dia 26 de fevereiro, no Paraguai. Antes disso, neste sábado, o time profissional do Bahia entra em campo pela Copa do Nordeste: vai enfrentar o Ceará no Castelão.

Fonte: Globo Esporte