Morgan diz que decisão sobre ida à Casa Branca será feita em conjunto pela equipe dos EUA

A final da Copa do Mundo feminina entre Estados Unidos e Holanda só acontece no domingo (7), às 12h, em Lyon, mas uma possível ida à Casa Branca em caso de título já repercute entre as jogadoras americanas. Apesar de não garantir, a atacante Alex Morgan deu a entender que uma visita ao presidente Donald Trump é bastante improvável.

 

“Acredito que vamos tomar essa decisão após o fim do jogo de domingo. Acho que houve muita conversa prematura sobre a Casa Branca e sobre Trump, mas primeiro precisamos fazer nosso trabalho e, além disso, eu acho que vocês sabem a resposta para a pergunta de qualquer maneira”, disse Morgan, segundo o GloboEsporte.com.

Equipe dos EUA reunida após classificação para final da Copa | Foto: Reprodução / Twitter

Ainda de acordo com Morgan, a ida à Casa Branca vai passar por uma conversa entre todas dos EUA. Vale lembrar que a capitã da equipe, Megan Rapinoe, tem protestado contra Trump e não vem cantando o hino nacional antes dos jogos. Entretanto, Morgan não descarta a possibilidade de alguma jogadora discordar do posicionamento da maioria. Ainda assim, crê que não seja provável, pois o grupo é unido.

 

“Não posso dar 100% de certeza, mas esse time é muito unido e temos sempre tomado decisões juntas, então não posso realmente nos ver decidindo nos separar desta forma. Mas, ao mesmo tempo, se alguém se sente decidido, então quem somos nós para dizer a elas para fazer ou não fazer alguma coisa”, afirmou.