Em climas diferentes, Bahia e Vitória fazem primeiro clássico de 2020 pelo Nordestão

Em climas diferentes, Bahia e Vitória fazem primeiro clássico de 2020 pelo Nordestão

Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Protagonistas de algumas finais da Copa do Nordeste, os rivais Bahia e Vitória voltam a se encontrar neste sábado (8), às 18h, na Arena Fonte Nova, pela terceira rodada do regional. O primeiro Ba-Vi de 2020 será marcado por um Tricolor que quer espantar a crise e por um Rubro-negro que quer o seu primeiro triunfo na competição.

 

BAHIA

 

O Bahia vem de um vexame na Copa do Brasil. Fora de casa, no estádio Albertão, a equipe foi eliminada pelo River do Piauí logo na primeira fase da competição, diferente do que se planejava no clube para a temporada.

 

Pressionado pelo revés do meio de semana, o técnico Roger Machado quer bloquear a chegada do clima de cobranças dentro do campo.

 

“Pressão aumenta, mas a necessidade de resultados continua a mesma. O treinador que não vence gera instabilidade, a pressão aumenta. Se sentir pressionado é outra questão. O ambiente pressionando o trabalho é uma coisa. Agora o comandante, a liderança, os atletas, podem levar para campo ou não. Gostaria que a gente não levasse essa pressão para campo, assim como procuro não levar. Administro da melhor forma possível o evento, a eliminação, depois de muitas Copas do Brasil que o clube não saia de forma precoce. Saber que é algo que não deveria acontecer, mas pode acontecer, faz parte do contexto desportivo. O que temos que fazer é aprender lições. O ambiente vai pressionar pela eliminação. Assim como quando se faz coisas boas tem elogios, quando não se faz se é cobrado pelos resultados e a pressão do ambiente vai aumentar. Se sentir pressionado é uma opção que desejo não levar para a beira do campo para não transmitir para os atletas, para que eles tenham naturalidade para atuar da melhor forma”, indicou.

 

Roger está sendo cobrado após vexame no Piauí | Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

 

Com apenas um treinamento antes da partida, o comandante preferiu fazer mistério sobre a equipe que vai jogar e ressaltou a “semana tranquila” do rival.

 

“Primeiro que não teremos tempo para trabalhar. Nosso adversário teve uma semana mais tranquila com relação ao tempo para organizar. O desempenho foi bom, o resultado foi péssimo. Então tem que avaliar com muito critério. Em função da eliminação entender que está tudo errado e precisa de mudança. Temos que ter calma com relação a isso para não pessoalizar uma eliminação precoce em função de um jogo que não aconteceu como a gente queria, o final dele. Assim como Geninho, me reservo o direito de guardar algumas surpresas para o jogo. Faz parte do elemento do clássico, um pouco de surpresa. Para não revelar estratégia, uma possível mudança. A gente entra no clássico para vencer esse compromisso”, explicou.

 

O Esquadrão de Aço defende um tabu de 12 partidas sem perder para o Vitória. O último revés tricolor no Ba-Vi aconteceu no dia 27 de abril, no Barradão, justamente pelo Nordestão.

 

Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

 

VITÓRIA

 

O Ba-Vi será mais do que especial para o lateral-direito Van, do Vitória. Torcedor do Leão desde criança, o atleta irá realizar um sonho de infância quando entrar em campo.

 

“Eu sempre fui torcedor do Vitória e sempre que podia eu estava acompanhando os jogos pela rádio ou pela televisão quando eu era criança. Agora vou ter a oportunidade de disputar um Ba-Vi. Vou realizar um sonho e estou muito confiante. Passa um filme na cabeça de poder chegar até aqui”, afirmou.

 

Lateral-direito Van vai fazer o seu primeiro Ba-Vi | Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

 

 

Outro estreante no clássico é o zagueiro Maurício Ramos. Ele cobrou atenção redobrada de sua equipe.

 

“Disputar um clássico é sempre gratificante, ainda mais um Ba-Vi. Estou muito concentrado e espero fazer um grande jogo. Clássico se define em detalhes, então, precisamos estar concentrados para alcançarmos o nosso objetivo”, destacou.

 

O Vitória não vence o Bahia desde abril de 2017. São 12 jogos que o time rubro-negro não consegue superar o arquirrival, que representa seis derrotas e seis empates. O Leão vem de três empates consecutivos.  Por outro lado, o Leão vem de três empates em clássicos. O técnico Geninho classificou esse jejum como “um tabuzinho”.

 

“Acho que não é um tabu muito grande. É um tabuzinho só. Muito difícil dar favoritismo a um clássico. Não existe. Às vezes a equipe que vem por baixo cresce. Vários fatores, muita coisa influencia um jogo desse. Espero que a gente possa ter um resultado diferente do que os últimos”.

 

Para a partida, o técnico Geninho poderá contar com o recém-contratado Jean. O volante teve seu nome regularizado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e está entre os relacionados.

 

Léo Ceará deve começar jogando | Foto: Letícia Martins / EC Vitória

 

FICHA TÉCNICA
Bahia x Vitória
Copa do Nordeste – 3ª rodada

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 08/02/2020 (sábado)
Horário: 18h
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Auxiliares: Francisco Chaves Bezerra Junior e Marcelino Castro de Nazare (ambos de PE)

Bahia: Douglas; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Flávio e Daniel (Rossi); Clayson, Élber e Gilberto. Técnico: Roger Machado.

 

Vitória: Ronaldo; Van, João Victor, Maurício Ramos e Thiago Carleto; Guilherme Rend, Fernando Neto e Gerson Magrão; Vico, Léo Ceará  e Júnior Viçosa. Técnico: Geninho.

Fonte: Bahia Notícias