Banido do tênis e irmã ironizam disseminação do coronavírus em Mogi: ‘Vocês que lutem’

Banido do tênis e irmã ironizam disseminação do coronavírus em Mogi: 'Vocês que lutem'

Foto: Reprodução / Instagram

Banido do tênis, o brasileiro João Souza, mais conhecido como Feijão, publicou nas redes sociais um vídeo, no qual aparece junto com a irmã, Maria Clara, ironizando a disseminação do novo coronavírus em Mogi das Cruzes, interior de São Paulo. A dupla sugere que a mulher tenha levado o vírus para a cidade paulista.

 

“Eu levei o coronavírus para Mogi, desculpa, gente. Agora estou ótima, não estou de quarentena, e sigo plena. Vocês que lutem, Mogi que lute”, afirma, em tom sarcástico, a mulher no vídeo, enquanto o jogador dava risada. “Mogi decretou estado de calamidade pública. E por causa de quem? Desta pobre louca aqui”, respondeu ele.

 

Mogi das Cruzes fica a cerca de 60 km da capital paulista e já possui um caso confirmado do Covid-19. Segundo prefeito da cidade, ainda há um bebê de três meses em estado grave, internado na UTI, entre os casos suspeitos. Na última sexta-feira (20) foi decretado estado de calamidade pública devido a pandemia do coronavírus. Neste sábado (21), o governo estadual determinou quarentena obrigatória para todos os municípios de São Paulo a partir desta terça (24). O estado já contabiliza 396 casos oficiais do vírus, sendo 15 vítimas fatais.

 

Após a repercussão negativa do vídeo, Feijão apagou a publicação e fez um pedido de desculpas. “Galera, brincadeira de mau gosto para uns, falta de assunto para outros, motivos para julgarem e carinho das pessoas que se preocupam. Não estamos e muito menos passamos corona para ninguém, ali era um papo entre irmãos que gravei e postei. Quem achou que foi mau gosto, nos desculpem. Aos poucos que realmente se preocupam, sim, estamos bem e saudáveis em casa”, disse.

 

João Souza já foi o número 1 do Brasil no tênis e ocupou o 69º lugar posição no ranking da ATP. Aos 31 anos, ele foi banido da modalidade há dois meses por manipulação de resultados e outros delitos de corrupção. Além disso, foi obrigado a pagar uma multa de 200 mil dólares, o equivalente a R$ 830 mil na época. Feijão está proibido de disputar qualquer partida oficial.

Fonte: Bahia Notícias